A gestão empresarial dentro das universidades

Os alunos de graduação comumente não são admitidos em empresas como estagiários por não possuírem experiência no mercado de trabalho, porém o objetivo do estágio é justamente adquirir tal experiência. As empresas seniores ,que deveriam apoiar tal iniciativa, acabam não dando tal oportunidade, atrasando ainda mais a carreira desse futuro profissional. Para contornar este problema, foram criadas as empresas juniores ,dentro das universidades ,para suprirem essa necessidade no cotidiano universitário.

As empresas juniores foram criadas em 1967 na França, e são associações sem fins lucrativos formadas por alunos de graduação, essas têm por objetivo a introdução e a vivência do mundo empresarial por esses alunos, além de capacitá-los por meio de projetos e serviços, contribuindo para a formação de profissionais bem capacitados e para o desenvolvimento do país. Hoje essas empresas já estão espalhadas pelo mundo todo, inclusive no Brasil, possuindo mais 300 empresas juniores.

O contato com a gestão empresarial ainda na graduação permite que os alunos expandam seus horizontes e tenham a oportunidade de um primeiro “estágio”, sendo efetivamente capacitados para o mercado de trabalho, além de se desenvolverem pessoalmente. O prestígio de participar de uma empresa júnior é tão grande, que existem empresas seniores que realizam processos seletivos exclusivos para membros de empresas juniores,com vagas exclusivas para trainees e estagiários.

A tendência é que os (ex-) empresários juniores sejam cada vez mais  cobiçados por empresas, para ocuparem seus cargos, devido à sua excelência em gestão e serviços, e que estes transformem o Brasil em um país mais empreendedor.  

Por Keila Henud

 
Share

Recommended Posts