Meio ambiente na quarentena

Meio ambiente na quarentena

No ano de 2020, o mundo enfrentou uma série de mudanças advindas de um vírus descoberto no final de 2019, o Coronavírus, que ocasionou uma pandemia. Devido sua enorme gravidade, foi decretado estado de alerta em diversos territórios, e a necessidade de um isolamento social, reduzindo o tráfego de pessoas e veículos, a fim de reduzir o contágio e amenizar danos futuros. Como esperado, a mudança de hábito no cotidiano dos cidadãos do mundo todo gerou diversos impactos positivos e negativos no meio ambiente. 

Com a redução da circulação de automóveis e de funcionamento de fábricas, devido a quarentena, o nível de emissão de dióxido de carbono caiu, fazendo com que o ar se tornasse mais limpo, melhorando a qualidade de vida e também revelando paisagens que antes eram encobertas pela poluição. A diferença fica mais notável em países que possuem um alto índice de emissão de carbono como a China, onde teve uma considerável diminuição na emissão de gases poluentes, e a Índia, onde pela primeira vez em 30 anos a população conseguiu ver a olho nu boa parte da Dhauladhar (uma cordilheira que faz parte do Himalaia). 

As águas, por sua vez, também se tornaram mais cristalinas, devido ao menor fluxo de visitantes em praias e outros pontos turísticos, e a quantidade de lixo jogado diminuiu consideravelmente. As águas de Veneza deixaram de ser turvas e a vida marinha presente em seus canais pode ser vista como não era há muito tempo. 

Curiosamente, o surto de Coronavírus não afetou apenas a vida de pessoas. Em diversos locais em todo o mundo podem ser presenciados animais selvagens como macacos, cabras selvagens, leões, entre outros, vagando livremente pelas ruas. A falta de pedestres fez com que estes bichos se sentissem mais seguros para aumentar seu perímetro de circulação nas zonas urbanas. 

No entanto, mesmo com alguns aspectos positivos para o meio ambiente, ainda existe o lado em que a pandemia pesou negativamente. O número de resíduos sólidos descartados aumentou consideravelmente, principalmente em hospitais, devido ao aumento no número de pacientes, fiscalizações ambientais foram reduzidas, aumentando assim a quantidade de desmatamentos, queimadas e violação de terras indígenas. 

De qualquer forma, essa mudança de hábitos gerou um impacto enorme na vida de todos, fazendo com que algumas mudanças acontecessem como, por exemplo, o consumo diário se tornando mais consciente. Porém, há quem acredite que depois que tudo passar e as coisas voltarem ao normal, a pegada do ser humano voltará a deixar suas marcas visíveis no planeta. Mas no fim das contas, isso será algo que apenas poderá ser confirmado e analisado quando a humanidade puder voltar a normalidade. 

Pedro Gonçalves.

Share